Canon Fez Uma Série Hilária De Videos – #fotopata

Canon no Peru lança série de videos intitulada #fotopata e satiriza relação de muitos com a fotografia

Canon e uma série hilária

 

Canon, a fabricante de câmeras e lentes,  lançou no Perú uma série de videos com a temática #fotopata e tem conquistado algumas gargalhadas ao redor do globo. Isso porque essa série ironiza de modo exagerado a relação que algumas pessoas tem com a fotografia ou com seus equipamentos.

A série é em Espanhol e os videos são curtos. Infelizmente esses videos ainda não tem legendas. Mas mesmo se você não entende espanhol vai poder dar boas risadas. Confira:

 

1) Fotopata = Aquela Pessoa Que Tem Ciúmes Da Câmera

Essa esquete é para você que só falta se jogar no chão quando alguém pede para ver sua câmera.

 

2) Fotopata = Aquele Cara Que Namora Com Seu Equipamento

Jantar romântico, mas com quem? Principalmente quando é um equipamento novo!

 

3) Fotopata = Pessoa Disposta A Qualquer Coisa Pela Luz Perfeita

Se bobear, fica até na estrada sem ter o que comer. Já imaginou perder a golden hour?

 

 

Continue no Blog:

 

4) Fotopata = Para Quem a Fotografia É Diversão (ou até mais)

Para alguns, fotografar é que é a maior diversão! Como disse o poeta, “Quando você ama o que faz, não vai precisar trabalhar nenhum dia na vida”

 

5) Fotopata = Pessoa com reflexos sobrehumanos quando sua câmera está em perigo

Como eu costumo brincar enquanto fotografo: “Se acontecer alguma coisa comigo, salve primeiro a minha câmera!”

 

Lógico que tudo isso não passa de uma brincadeira, mas a Canon entrou num assunto que pode até incomodar alguns. Mas, deixando a velha “zoeira” digital de lado, os videos da fabricante foram muito bons.

Ah, se você gosta de video, precisa clicar aqui para se inscrever no Canal do Lansing no Youtube!

E aí, qual você mais gostou? Deixe aqui embaixo seu comentário!

Inspiradoras 25 Frases no Mundo fotográfico

Separamos 25 frases de fotógrafos icônicos como Ansel Adams, Robert Cappa, Annie Leibovitz e Henri Cartier-Bresson.

25 frases inspiradoras para você ler e meditar.

 

O mundo é movido pela inspiração. Seja de modo subliminar ou quase uma cópia descarada, tudo que vivemos influencia nosso modo de nos comunicar – seja com palavras, seja com a fotografia.

Por isso, nossa redatora separou as 25 frases mais inspiradoras no mundo fotográfico!

“Fotografia é assim, poesia composta de luz, momentos e sentimentos” 

Vinicius Aguiar

 

“Uma boa foto é aquela que abre a sua imaginação, traz emoção”

Martine Franck

 

“Pessoas fazem fotos de qualquer coisa bonita. Fotógrafos fazem fotos bonitas de qualquer coisa”

Autor Desconhecido

 

“A melhor coisa sobre uma fotografia, é que ela não muda mesmo quando as pessoas mudam”

Andy Warhol

 

“Eu sempre pensei que boas fotos fossem como boas piadas. Se você tiver que explica-las, as fotos simplesmente não são boas”

Baeza

 

“Quais das minhas fotos é minha favorita? Aquela que vou tirar amanhã”

Imogen Cunningham

fotos-inspiradoras
imagens-inspiradoras

“Tudo o que não é fotografado é perdido, então para viver de verdade é preciso fotografar”

Italo Calvino

 

“Uma boa foto é aquela que abre sua imaginação, que traz emoção.”

Martine Franck

 

“Se uma foto não está suficiente boa, é porque você não se aproximou o suficiente

Robert Cappa

 

“Não há regras de boas fotografias, existem apenas boas fotografias.”

Ansel Adams

 

“A câmara é um instrumento que ensina a gente a ver sem câmara.”

Dorothea Lange

 

“Pode ser uma armadilha para o fotógrafo pensar que suas melhores fotos são aquelas que foram mais difíceis de capturar.”

Timothy Allen

 

“A câmera não faz diferença nenhuma. Todas elas gravam o que você está vendo. Mas você precisa Ver.”

Ernst Haas

 

Quer aprender mais sobre fotografia? Baixe gratuitamente o livro “Fotografia Avançada – O guia prático” clicando aqui

 

Se eu vir algo no meu visor que pareça familiar para mim, farei qualquer coisa para mudar isso.”

Garry Winogrand

 

“Fotógrafos eternizam momentos através e cliques e contam histórias através de álbuns.”

Jéssica Ferreira

 

“Você deve exigir o melhor de si. Você deve começar a procurar por imagens que ninguém mais pode fazer. Você deve aproveitar as ferramentas que tem de maneira cada vez mais profunda.”

William Albert Allard

 

“Nada acontece quando você fica em casa. Eu sempre faço disso uma razão para carregar a câmera comigo todo o tempo… Eu só fotografo o que me interessa naquele momento.”

Elliott Erwitt

 

“Suas primeiras 10 mil fotografias são as piores.”

Henri Cartier-Bresson

 

[mc4wp_form id=”1058″]

 

“A utopia da fotografia é unir a beleza da arte com a sinceridade do momento instantâneo”

Klarck Lansing

 

“O escritor e o fotógrafo utilizam as mesmas ferramentas, mas enquanto um descreve uma imagem com mil palavras o outro descreve mil palavras com uma imagem.”

Jefferson Luiz Maleski

 

“Fotografias bem sucedidas são resultado do envolvimento do fotógrafo, tanto no nível prático quanto no conceitual”

Maria Short

 

 

Continue no Blog:

 

 

“Não acredito na ideia de que você captura as pessoas quando as fotografa. O que faço é tirar um pedacinho delas.”

Annie Leibovitz

 

“Não há nada pior que uma fotografia brilhante de um conceito difuso.”

Ansel Adams

 

“A câmera fotográfica é um espelho dotado de memória, porém incapaz de pensar.”

Arnold Newmann

 

Conhece alguma outra frase legal? Qual você mais gostou? Comente aqui em baixo!

Porquê as pessoas ficam decepcionadas com câmera nova

Está pensando em comprar uma câmera nova? Veja os quatro motivos que as pessoas mais se arrependem depois de colocar a mão no bolso e veja como contornar. ( A quarta é tão comum que é quase um clichê)

Está pensando em comprar uma nova câmera? Nossa equipe de redação separou uma lista com 5 decepções mais comum para o fotógrafoa de primeira viagem!

1) Não conseguir usar determinado recurso

O vendedor da loja, com suas motivações mais puras, mostra mil e uma função do brinquedo novo. Dupla exposição, foco manual, slowmotion, timelapse, etc.

 

Daí o novo aspirante a fotógrafo chega em casa, e mal consegue acionar o flash. São tantos botões e tantas funções mas não consegue nem faz o básico.

 

É verdade que as câmeras cada vez tem uma tecnologia mais avançada. Isso é muito bom, mas da mesma forma, quem usa elas tem que se atualizar.

 

Para fazer valer a pena o investimento ao máximo, conhecer e usar todos os recursos de sua câmera é importante. Muitos até trocam de equipamento e mal sabiam que poderiam ter o mesmo resultado com o equipamento antigo.

A solução? Estude fotografia!

 

2) Continuar fazendo fotos medianas

Em pleno século 21 tem gente ainda que acha que equipamento faz o fotógrafo. Daí a pessoa vai lá, compra um celular ou câmera melhor e acha que suas imagens vão automaticamente ficarem boas. Um bom motorista dirige bem qualquer carro! Se você entender de fotografia, a câmera vai diferenciar apenas a qualidade da imagem e da impressão. A qualidade da foto é proporcional a habilidade do fotógrafo.

Fotografia criativa da noiva com luzes
Foto de Klarck Lansing, premiada na Bride Awards 2015

É verdade que mais recursos facilitam a fotografia e o dia-a-dia do fotógrafo, mas não são essenciais. No passado os grandes fotógrafos usavam câmeras que hoje são ultrapassadas, mas mesmo assim poucos se comparam a Cartier-Bresson, Robert Capa ou Ansel Adams.

A solução? Estude fotografia!

 

[mc4wp_form id=”1058″]

 

3) Peso e tamanho

Geralmente, quem está iniciando na fotografia acaba comprando os maiores equipamentos por acharem que serão os melhores. E é verdade que algumas câmeras e lentes são cheias de recursos e funções, e acabam se tornando grandes e pesadas. Pense carregar 2kg ou mais de equipamento em uma viagem ou passeio.

 

Pode acabar se tornando um transtorno. Grandes fotógrafos utilizam para trabalhar muitas vezes um equipamento pequeno e prático, pois sabem extrair o máximo dele. As vezes, você pode fazer algo muito melhor com um equipamento mais simples.

adult-blur-camera-225227.jpg

Cada vez mais o mercado das câmeras mirrorless cresce. Elas são leves e compactas e não perdem para as DSLR de ponta.

A solução? Estude fotografia!

 

4) O superzoom da câmera fica em péssima resolução

Talvéz você ja tenho visto algum video ou gif do poder de zoom de algumas câmeras, principalmente das semi-profissionais. O que acontece é que a qualidade dessas câmeras, depois de uma certa distância focal começa a reduzir drásticamente. Muitos se frustram por isso.

O que na verdade acontece é que a maioria das pessoas não sabem que existem dois tipos de zoom: o zoom digital e o zoom óptico. Podemos comparar o zoom óptico com um binóculos. O jogo de espelhos e esferas ópticas transforma a lente numa espécie de telescópio e podemos fotografar a grandes distâncias sem perda. Mas esse zoom tem um limite. Quando acaba o limite desse zoom “verdadeiro”, começa o zoom “falso” – o digital.

 

Ele simula um zoom maior, mas é como quando abrimos uma imagem no celular e damos zoom. Os pixeis pequenos cada vez se tornam maior e maior, por isso vamos perdendo resolução.

 

Para evitar esse tipo de problema, você já sabe a solução né? Estude fotografia!

 

 

Conclusão: o que faz o fotógrafo não é a câmera, mas como ele usa seu equipamento. Pesquise e entenda sobre câmeras antes de comprar.

Pessoas! A Melhor Composição para fotos!

Melhor que malabarismos fotográficos, é uma foto que transmita o real sentimento de amor e carinho daqueles que estão do outro lado da lente. Entenda como construo esse processo! (e um pouquinho sobre poses)

Quando iniciei a fotografar, estudei muito sobre as composições. Li muito sobre linhas – aprendi que as linhas horizontais transmitem serenidade, que linha diagonais são dinâmicas e que as linhas verticais são humanizadas. Estudei muito sobre o significado das cores, e como aplicar isso no design e na fotografia. Quando saía para fotografar, procurava linhas, padrões, texturas, cores e contrastes para fazer uma foto incrível. E é verdade que é possível fazer boas fotos com essas “regras” de composição.

[mc4wp_form id=”1058″]

Pessoas como a melhor composição de todas!

 

Minha transformação:

Mas hoje eu vejo que nada vale tudo isso sem uma boa pose, e nada vale uma boa pose sem uma boa conexão. Por isso que digo, a minha melhor composição são as pessoas. Tento procurar um plano neutro em minha fotografia – algo que valorize as pessoas. Procuro orientar o casal a usar roupas neutras – para valorizar eles. Maquiagem? Neutra. Acessórios? Neutros. Quanto menos, melhor. Quero que eles sejam o centro das atenções.

Noivos românticos se abraçando

Uma produção muito complexa, eu deixo para os editoriais de moda. Lógico que precisamos fazer fotos criativas, ou não seremos profissionais. Mas, para tudo é preciso um equilíbrio. Retratos formais e protocolares são importantes também – mas muitas vezes desvalorizados.

Veja esta comparação:  numa refeição, geralmente temos como elemento principal a carne. E temos os acompanhamentos: feijão, arroz, saladas, entre outros. Apenas a carne, por mais saborosa, vai nos dar a sensação de falta. Por outro lado, apenas os acompanhamentos vai parecer algo raso. Da mesma forma a nossa fotografia. Fotojornalismo, criatividade, entre outros são a nossa carne: tem que ser o nosso carro chefe. Mas isso não pode, jamais, sufocar nosso elemento principal: as pessoas! E, os retratos formais, por mais simples que sejam, são tão essenciais quanto o feijão com arroz.

 

 

Continue no Site:

 

 

Então, como compor poses?

Eu evito poses que detraiam a atenção. Por exemplo, abraços muito complexos ou mãos dadas com os dedos cruzados (acho que fica parecendo uma bola com 10 dedos).

Um abraço simples e um aconchego delicado, valoriza muito mais o casal. Por exemplo, não adianta pedir para uma pessoa que nunca sentou com as pernas cruzadas fazer isso para a foto. A pose vai sair estranha, pois não é habitual para aquela pessoa.

Mais importante ainda, o ângulo da foto. Ângulos muito baixo fazem o tórax ou as mãos ocuparem uma porcentagem maior da imagem que o rosto – não acho isso legal. Fotografar muito de baixo faz o queixo parecer maior que a testa. Sem contar que muitas fotos ainda é possível enxergar dentro do nariz da pessoa, o que é imperceptível para muitos – mas convenhamos: não, né? É verdade que se formos muito longe para fazer a foto, vai ficar muito anônima – mas muito perto também traz um ar de desconforto para o telespectador.

Assista aqui algumas poses que você pode usar

Noivos no sreu prér wedding felizes.

Mensagem final:

Mas nada vale toda essa técnica bem aplicada sem uma conexão real. Tento deixar o casal a vontade, relaxado e “vulnerável”. Se eles tem medo de você, de seu flash ou de sua câmera, acredite: isso vai transparecer na foto! Assim que eles estão confortáveis, eu converso e clico; clico e converso. São varias tentativas, mas tudo bem, só preciso de um acerto (naquela cena). Evito fotografar e olhar. Isso faço no estúdio. Evito fotografar e sair – às vezes vou ganhar 2 ou 3 minutos, mas vou perder algum detalhe que pode ser crucial.

Menos técnica e mais coração; esse tem sido o meu lema! Pessoas a frente de paisagens e roupas, sempre!

Comente qual é o seu lema!

3 Erros Comuns Em Casamentos (e como se preparar para fotografar apesar deles)

Se programe para evitar que esses três erros comuns atrapalhe o bom andamento do casamento e seu trabalho como fotógrafo!

A grande maioria das mulheres sonha com seu casamento desde pequena. Mas quando começa a organizar tudo parece que é tão difícil transformar em realidade cada detalhe. E no meio deste turbilhão de informações e gastos, as vezes coisas importantes passam despercebidas.

Separei 3 erros comuns das noivas que vi nos últimos cinco anos, e como você pode ajudar sua cliente a evitar eles!

(Geralmente pelo menos um deles acontece, e sempre acaba prejudicando o tempo dos ensaios fotográficos!)

Primeiro Erro: Horários!

Em algumas culturas, já é quase clichê a noiva se atrasar. Alguns convidados até esperam isso. Mas se você vai casar de dia, isso pode ser um problema maior.

Por quê? O sol não se atrasa!

Fotografia de casal caminhando

Por exemplo, suponhamos que no mês do casamento, escureça as 19:00, e a cerimônia dure uma hora e o casamento está marcado para as 17:45.

Se o horário for cumprido, a Cerimônia vai começar e terminar de dia. Mas se a noiva se atrasar 20 ou 30 minutos, já vai ser o suficiente para sua Cerimônia iniciar de dia e terminar de noite.

 

Como resultado as fotos e o vídeo serão prejudicados pela mudança de luz, a decoração e a maquiagem que foi pensada na luz do dia vai ser prejudicada pela falta de luz da noite.

Consequentemente, vai parecer dois casamentos no mesmo álbum, ou dependendo de onde for o casamento, vai parecer que a noiva entrou por um lugar (de dia) e saiu por outro (de noite). E a maioria das noivas não pensam nisso, é dever do fotógrafo orientá-la!

Claro que se o casamento for num ambiente interno, isso poderá não ser um problema tão grande. Um pouco menos, mas vai atrapalhar com certeza!

 

[mc4wp_form id=”1058″]

Segundo Erro: Esquecer das necessidades fisiológicas!

No making off, as noivas estão muito ansiosas pelo que vai acontecer.

A ansiedade é tanta, que muitas acabam esquecendo que mesmo sendo o dia mais esperado, ela vai sentir fome, sede e vontade de ir no banheiro.

Certamente que por causa do nervosismo a vontade de comer irá se ausentar e a ansiedade irá contrair os músculos da bexiga e intestino, o que faz que ela não sinta fome ou vontade de ir no banheiro durante o Making Off.

Madrinhas arrumando a noiva

Mas após virá um grande problema!

Depois do inicio da Cerimônia, quando o pico maior de ansiedade passou, ela se vê frente o Celebrante e Convidados – a fome, a sede, e a vontade de ir no banheiro vêm;

E vêm intensificada!

Isso pode transparecer nas fotos, e pior: ela vai tirar tempo dos retratos pós-cerimônia para ir ao banheiro. 

E não se engane, ir ao banheiro com aquele vestido pode levar até 15 minutos – metade do tempo que talvez você vai ter para fazer as fotos.

 

Diga para a noiva: “Antes de pôr o vestido, vá ao banheiro e esvazie-se. Antes de terminar o Making Off, coma algo leve e beba água – mesmo que um pouco forçado. Mas faça isso com moderação, se não o problema do banheiro pode vir a tona de novo! Isso vai te salvar de um desconforto durante a Cerimônia ou Recepção!”

 

 

Continue no Blog:

Terceiro Erro: Separar pouco ou nenhum tempo para retratos do casal

Ás vezes as noivas dizem que separaram 5 ou 10 minutos apenas entre a Cerimônia e a Recepção para fazer as fotos e videos apenas do casal.

Já fotografei casamento que os noivos insistiram em não fazer nenhum retrato individual, e depois se arrependeram muito.

A noiva fez toda uma produção (vestido, maquiagem, acessórios) e talvez demore para seu noivo usar terno outra vez. Tudo foi pensado, e é nesse pequeno período de tempo que vocês tem as que talvez sejam as fotos mais importantes do dia.

Programe com antecedência o tempo para isso, e se for preciso, negocie com ela a distribuição do tempo.

Linda noiva com buquê maravilhoso

Reserve de 30 a 40 minutos para fazermos boas fotos e para o pessoal do video também, assim todos trabalham com boa diversidade e criatividade.

Com certeza ela não vai se arrepender!

Não esqueça de reservar um tempo entre o making off e a saída para a cerimônia para você fazer fotos incríveis dela com o vestido e buquê!

 

E aí, gostou das dicas? Marque suas noivas aqui nos comentários para ela ver essas dicas também!

 

 

Fotógrafos De Casamentos Que Vão Te Inspirar!

Se inspirar faz parte de quem trabalha com arte. Por isso separei os dez fotógrafos de casamento ao redor do mundo que mais gosto para eu e você nos inspirarmos!

“Você não fotografa com a câmera, você fotografa com toda a sua cultura” – Sebastião Salgado

Quem já assistiu o meu Workshop sabe que falo muito sobre intenção fotográfica e a importância de nos alimentarmos com boas imagens, principalmente quando começamos. No inicio, tudo é bonito. Mas com o tempo, vamos apurando nosso olhar e sendo mais críticos com nós mesmos.

Mas não são todos os dias acordamos inspirados, não é mesmo? Assim eu preparei para você  uma lista com alguns dos fotógrafos que me inspiram ao redor do mundo.

Cada um tem um estilo peculiar, e espero que você goste.

 

  • David Beckstead – EUA

O fotógrafo americano já fotografou casamentos em mais de 80 países, e hoje sua principal atividade é ensinar sobre criatividade na fotografia de casamentos. Ele já esteve algumas vezes no Brasil, e eu já tive a oportunidade de fotografar ao lado dele.

Foi incrível ver como ele consegue fazer lindas imagens em lugares caóticos. Ele ama fazer fotos em contexto urbano, principalmente retratos criativos, acima de tudo, da noiva. Ele também trabalha muito bem com a luz, como flare e feixos de luz.

Ele é moderador de um grupo chamado Abstract Canvas no facebook, e ele sempre dá um feedback legal para o pessoal.

Clique aqui para conhecer o site dele.

Casal se divertindo.Casal abraçado no meio da rua.

Casal na escada.

Noiva na boca do leão.

Foto em tubo.

 

[mc4wp_form id=”1058″]

 

Com a igreja de fundo, cenário ideal para noiva.

 

  • Jeff Newson – EUA

Com um jeito peculiar de fotografar e trabalhar com a luz, Jeff já foi eleito entre os dez melhores fotógrafos por uma revista americana, e ainda mais, ficou no TOP 50 da Fearless e da Webzilla.

Ele faz trabalhos muito legais com LightPaiting e Dupla Exposição. Ele usa muito grandes angulares e é do time da Canon.

Clique aqui para ver o site de Jeff Newson

Cada um olhando em uma direção.Em meio ao verde, casal juntos sorrindo.Retrato de casal.Noivo de várias formas diferentes.Mulher com seu vestido de noiva.

 

  • Nei Bernardes – Rio Grande do Sul, Brasil

Eu tenho um carinho muito grande pelo Nei, pois ele foi um grande incentivador no meu inicio de carreira. Com seu jeito carismático, ele faz muitas fotos incríveis em lugares simples. Mas não elegi ele nessa lista pela amizade, mas sim porque ele é fera.

Foi eleito três anos consecutivos como o melhor fotógrafo do Brasil pela Inspiration Awards, ele tem, literalmente, centenas de prêmios e as outras duas fotógrafas do estúdio dele não ficam nem um pouquinho para trás.

Clique aqui para conhecer o site dele e da esposa.

Casal correndo.O passáro na cena desse lindo casal.Casal sentado na pedra.Preto e branca dessa foto incrível.Casal feliz.

 

Continue no Blog:

 

 

  • Two Mann – Canadá

Um prêmio na Fearless Photographers é uma das coisas mais difíceis para um fotógrafo de casamentos. Mas, o casal canadense Erika e Lanny Mann estão em primeiro e terceiro lugar, somando mais de 70 prêmios, e além disso, 4 anos consecutivos premiados como melhores fotógrafos pela Junebug Weddings. Acho que não preciso falar muito mais sobre eles né?

Clique aqui para conhecer o trabalho do casal.

Casal de noivos em composição abstrata.Noiva correndo.Noivo esperando a noiva.Lindo cenário.Noiva se arrumando.

 

  • Fer Juarist – México

Um fotógrafo internacional super bem conceituado e multi-língua. Suas redes sociais tem conteúdo muito interessante em espanhol, português e inglês. Acima de tudo, ele consegue criar composições incríveis e faz fotos com conceitos muito subjetivos. Poderia dizer que as fotos dele beiram ao abstrato.

Clique aqui para conhecer o trabalho dele.

Olhares que falam.Casal segurando madeiras coloridas.Noiva cheia da grana no vestido.Noiva no paradão.Noiva sozinha na foto.

 

  • Bruno Rosa – Brasileiro na Irlanda

O Bruno é um fotógrafo catarinense que mora em Dublin e fotografa quase só lá. Ele tem muitos prêmios, e trabalha muito bem com flash off-camera. E ainda mais, já deu palestras sobre o tema nos congressos Wedding Brasil e Fotoconhecimento.

Acima de tudo, foi eleito o melhor fotógrafo da Irlanda, nos representando no exterior!

Clique aqui para conhecer o trabalho do Bruno

Livres e felizes no carro.Casal romântico em sintonia.Casal correndo feliz.Casal no reflexo do espelho.Casal feliz ao estar junto.

 

  • Susana Barberá – Espanha

Conhece a definição de Estilo Fotográfico? Então agora conheça a personalização disso. Susana é uma fotógrafa localizada em Cadiz que não faz fotos coloridas. Tudo em Preto e Branco, e seu estilo fotojornalista faz com que esse estilo ganhe mais vida do que imagens coloridas.

Clique aqui para ver o site dela.

Encaixe perfeito.

Noiva, boneco e a parede.Pessoas felizes num momento feliz.Até os caracóis decidiram se beijar.Noivo no chão.

 

  • Chrisman Studios

Liderado por Ben, uma equipe com quatro fotógrafos e um videomaker somam muitos prêmios e uma linguagem tão única que parece apenas um fotógrafo. Além disso, falam seis idiomas e já fotografaram em 23 países.

Clique aqui para conhecer melhor o site dele, que é bem legal por sinal.

Reflexo no espelho.Noivos entre cores.Noivos concretizando sua união.Noiva jogada pro alto.Ponto de equilíbrio.

 

  • William Lambelet – França

Admito que não conhecia o trabalho do Lambelet até começar a escrever esse post. Mas acabei esbarrando e gostei muito.

Por que? Porque é incrível como ele consegue contar várias histórias numa única foto. Captar vários detalhes simultaneamente não é fácil, mas ele é mestre!

Clique aqui para conhecer o portifólio web dele

Dia de correrias.Pai emocionado ao ver a filha.salto bem alto para o grande dia.Noiva se arrumando.Meninos de boa e menina se maquiando.

 

 

  • Klarck Lansing – Brasil

Claro que eu teria que me incluir nessa lista, não é mesmo? Eu procuro sempre ser minha própria fonte de inspiração.

Me coloquei nessa lista para ter o gancho de destacar que por mais que a gente se inspire em outros, certamente o que mais importa é o nosso estilo pessoal e não a cópia de outros estilos. Podemos copiar técnicas, ângulos e cores.

Nunca copie verdades, ou seu trabalho será uma mentira.

Clique aqui para conhecer mais do trabalho de Klarck, no Estúdio Lansing

Reflexo no espelho do banheiro.Casal juntos sorrindo.Noivo correndo e noiva deitada no barco.Noiva sendo maquiada.

A noiva e seu véu.

Continue a se inspirar sempre, é o segredo para a criatividade. Qual estilo fotográfico mais inspirou você? Deixe nos comentário o nome do seu favorito ou me conta qual foto você mais gostou.

Câmeras e Lentes! Os cuidados que ninguém te contou!

As dicas que ninguém te deu sobre cuidados com câmeras e lentes. Fique atento a perigos como clima, fungos, riscos e roubos.

Uma vez fui fazer um trabalho de comercial para uma produtora, e antes de iniciar o serviço meu equipamento não ficou bem engatado em um dos equipamentos, minha principal e mais cara lente caiu no chão, amassou e estragou o foco. Fiquei um mês sem poder usar ela, esperando peças para conserto, e gastei 3,5x o que ganhei naquele serviço para fazer a manutenção. Foi trágico!

Gastar tanto dinheiro com equipamento fotográfico e depois danificar ele por falta de cuidado seria trágico. Com certeza você deseja conservar pelo maior tempo possível seus equipamentos, por isso separei algumas dicas que ninguém te conta sobre como cuidar bem de seus equipamentos.

Cuidado, acima de tudo, com QUEDAS!

A maior causa dos problemas com câmeras e lentes são os impactos físicos, como quedas e batidas. Inclusive as bolsas próprias para fotografia já vem com uma espuma anti-impacto, para proteger seu equipamento o máximo possível.

Claro que boas câmeras, principalmente as profissionais são resistentes. Por exemplo, a Canon tem duas câmeras que são muito forte, com corpo em magnésio, que são muito resistentes a quedas e temperaturas, e seladas contra água.(Canon 1Dx e 7D Mark2). Mas seu valor é mais alto que as semelhantes sem essa proteção extra.

Para evitar isso, quando a gente compra a câmera já vem uma alça que podemos pendurar no pescoço. Algumas menores prende no pulso também. Para quem já é profissional, a escolha mais pedida são as alças e cintos. Mas quem avisa amigo é: compre as melhores e mais caras, e se certifique da proteção. Já tive problema com cintos frágeis, não economize com isso.

spiderpro.jpg
Foto: Spider Holster

Outra coisa que ajuda na proteção é o para-sol. Seu objetivo é outro, mas se a câmera cair e você tiver sorte de ser de frente, quem vai quebrar é ele e não sua preciosa lente (ou pior ainda, o vidro da lente)

[mc4wp_form id=”1058″]

 

Cuidados com elementos da natureza

Água, areia, poeira, calor. Esses são alguns dos perigos para seu equipamento. Se possível, invista em câmeras e lentes seladas contra água. Elas não serão a prova d’água, mas se você pegar uma chuva fará muita diferença. Outro perigo é quando fotografamos na praia. Eu prefiro levar duas câmeras e apenas duas lentes e não trocar na praia, pois a combinação de vento com areia não é tão legal para a câmera quando a gente troca de lente.

Também, armazenar ela em um lugar muito quente pode derreter componentes da câmera. Tenho um amigo que passou por isso, derreteu dois botões de sua câmera. Ele guardava em um local muito próximo de uma lâmpada.

Cuidados com riscos

Riscar sua lente seria trágico, por isso uma opção é usar um filtro UV. Mas se optar por usá-lo, compre um de boa qualidade (em outras palavras, o mais caro)
Eu não gosto de usar ele porquê embaça entre ele e a lente em locais muito quentes ou úmidos, o que é muito comum onde moro. Mas, dependendo do seu uso eu recomendo sim.

 

Continue no Blog:

Cuidados com fungos

Essa é uma das maiores preocupações dos fotógrafos, os temidos fungos. Se sua lente pegar fungo, provavelmente você não vai conseguir arrumar ela. E isso não é incomum de acontecer.
Mas para gente saber como se proteger dos fungos, precisamos entender como eles se criam. Basicamente, para viver os fungos precisam de escuridão e umidade. Em um local claro e seco eles não se proliferam. Ou seja, deixar dentro da bolsa num período chuvoso poderá trazer problemas. Talvez você possa usar uma caixa com ventilação e entradas de luz. Também usar algum tipo de anti-mofo, desses que sugam a umidade, me ajudou no início.

Hoje eu tenho um cofre chaveado com revestimento em madeira impermeabilizada e luz incandescente, pois ela é quente. Nunca tive problemas com fungo, e sugiro o mesmo para você. Gastei aproximadamente R$500 para confeccionar ele; e o melhor é que ele é parafusado na parede, o que traz mais segurança.

Lente sendo segurada

E ainda mais, cuidado com roubos!

Claro que de nada adianta todos os cuidados acima descrito se alguém furtar ou assaltar você. Todo cuidado é pouco!

Você já percebeu quanto dinheiro tem dentro de uma mochila fotográfica? Os assaltantes também. E é muito fácil de sair com uma na multidão sem ser percebido – é apenas uma mochila.

Por isso, tome extra cuidado. Se necessário, leve gente extra em sua equipe para um ensaio fotográfico ou evento. Cinco ou seis pessoas envolvidas em uma sessão de fotos inibe mais os assaltantes que duas ou três. Talvez, locais que cobram entrada ou para fazer fotos tem segurança extra e pode valer a pena.

Cuidado na saída de eventos e em onde você deixa sua mochila enquanto não está usando.

 

Bônus: Seguros fotográficos!

Já pensou em procurar alguma corretora de seguros? Algumas seguradoras (como a Porto Seguros) oferecem planos de cobertura muito bons para fotógrafos. Você inclusive pode incluir coisas como cartões de memória e baterias.

Pagando uma taxinha extra, você pode se segurar contra quedas e panes elétricas, e pode estender a cobertura internacionalmente. Geralmente o valor desses seguros custam entre 5% a 8% do seu equipamento.

Tem algum outro medo? Ou quer compartilhar alguma dica? Deixe aqui embaixo seu comentário.

 

Compartilhe com seus amigos esse post clicando nos botões abaixo.

Desfoque em fotos, Como o Iphone cria este efeito?

Como a câmera dupla do iPhone é capaz de produzir um efeito tão preciso de desfoque? Entenda como esse algorítimo funciona, e de bônus te mostro 4 aplicativos para simular esse efeito!

Você provavelmente já sabe o que é, mas antes de responder essa pergunta deixa eu explicar tintin por tintin o que é o esse efeito Bokehsignifica, em Japonês, borrão ou mancha. Ou seja, o famoso “fundo desfocado”.

Esta é uma técnica muito utilizada pelos fotógrafos profissionais para enfatizar a pessoa e criar um efeito artístico na fotografia.

Cada vez mais essa técnica têm caído no gosto popular, e a Apple não perdeu a clientela: inventou um sistema com uma câmera dupla que SIMULA o efeito bokeh. É interessante ressaltar que o iPhone (e outros celulares similares, que vieram depois) não cria esse desfoque, mas ele simula.

Isso porquê, mesmo com uma câmera profissional, o você não vai conseguir um desfoque tão grande com uma grande angular. Lentes como a 85mm ou a 70-200mm são as mais indicadas para esse tipo de efeito. Mas como pode então, um celular, com uma câmera de 24mm criar esse efeito?

 

[mc4wp_form id=”1058″]

Entendendo a diferença

Primeiro, para vermos a real diferença, veja duas fotografias feitas com uma câmera profissional e uma lente 85mm.


Agora, vamos ver algumas fotografias com o efeito Bokeh da câmera dupla do iPhone (modelos 7 plus em diante)

berryios11-iphone8-camera-portrait-mode.jpg

 

Você conseguiu ver a sutil diferença? Calma, agora você vai poder realmente entender isso com essa explicação que eu achei na internet (clique aqui).

 

Como é feita? Simples…

A fotografia clicada no modo retrato é na verdade o resultado de duas imagens, feita com duas câmeras, mas com uma diferença milimétrica. Com isso, temos duas fotos. Esse é o primeiro passo. Além disso, é feito um mapeamento tridimensional do ambiente da imagem e criando assim um segundo mapa da profundidade de campo.

 

Com essa tecnologia, o telefone inteligente da Apple consegue diferenciar o que é o ponto principal (focado) e o que é o plano de fundo (desfoque).

 

Com essa informação, o telefone consegue aprender o que é cada coisa e evoluir por si só: o chamado learning machine. Esse software que é quase uma inteligência artificial, percebe ao comparar as duas imagens, quais são os pontos idênticos e assim obter uma planta de disparidade – obtendo assim a diferença do plano de fundo de cada imagem.

O algoritmo compreende o que deve priorizar (o assunto em foco), e então desfoca o fundo da imagem, borrando todos os detalhes visíveis com as duas imagens. Pense em você colocar dois óculos de grau, com diferença de alguns milímetros. Você vai ter uma imagem borrada – assim como as duas lentes do iPhone criam.

 

Veja a sequência de imagens a seguir para compreender todos esses passos!

01.png
Primeiro passo é apontar as duas câmeras para o assunto.
02.png
Então, os algoritmos vão trabalhar para identificar os pontos semelhantes nas duas imagens.
0
Logo após, é criado uma mapeamento tridimensional de cada assunto e objeto da cena
04.png
A mesclagem das duas imagens com diferença de milímetros gera um efeito de borrão que simula o bokeh da câmeras
05.png
E para finalizar, ele apaga o borrão duplo do assunto que foi identificado como principal – mas permanece o borrão do resto.

E o mais incrível é pensar que todos esses efeitos são gerados rapidamente, com uma precisão incrível. Claro que não se compara ao efeito de uma câmera profissional, mas é um grande passo para a fotografia portátil!

 

Continue no Blog:

Aplicativos para Desfoque!

Mas, e se você não tiver um iPhone ou celular com câmera dupla? Então poderá usar algum aplicativo para simular esse algorítimo do iPhone e obter um resultado semelhante. Por exemplo, veja algumas opções que segundo a Editora Abril:

 

 

1. Big Lens

O aplicativo, disponível tanto para aparelhos com sistema Android quanto para iOS, infelizmente é pago, mas garante uma desfoque de câmera profissional. Mas ele custa pouco mais de R$2, e conta com nove filtros e opção de quanto desfoque você deseja. Dá também para selecionar manualmente o que você quer desfocar e o que quer destacar. Uma boa opção para você que não se importa de desembolsar alguns “pilas” (como dizemos aqui no sul) para ter um aplicativo de qualidade.

 

2. Fabby

Gratuito, o aplicativo também garante um bom desfoque de fundo. O efeito Bokeh (que imita o modo Retrato) é o mais utilizado. Mas, além dele, é possível incrementar as imagens com filtros de cor e enfeites. O desfoque também tem diferentes tipos de intensidade: suave, médio e forte. Uma boa aposta! Como é gratuito, você pode testar e, se não gostar, excluir depois.

 Teste do Fabby.

Teste do Fabby. (Reprodução/Reprodução)

3.  FabFocus

Disponível apenas para iPhones a partir do modelo 5, o aplicativo custa cerca de R$ 10 e garante um desfoque tanto automático quanto manual. Se a ferramenta não conseguir identificar os rostos nas fotos para destacar, você pode fazer isso com os próprios dedos. É uma das opções mais práticas da lista, mas não a mais profissional ou eficiente.

 

4. Tadaa SLR

O app está disponível apenas para iOS, mas existe uma alternativa, chamada Blur Image, para Android. A segunda opção é gratuita, mas a primeira custa cerca de R$ 15. O Tadaa é um pouquinho mais eficiente que o FabFocus e garante um efeito mais parecido com o modo Retrato do iPhone 7 Plus. O aplicativo também é mais completo e tem, além de várias opções de desfoque, filtros e efeitos para ressaltar a imagem.

 

Já usou algum desses aplicativos? Comente aqui embaixo o que achou!

Fonte

 

 

Preto e Branco ou Foto Colorida?

Saiba como definir na hora de editar suas fotos se você vai escolher preto e branco ou colorido.

Em geral, nos grupos de fotografia do Facebook, a pergunta que mais surge é essa: Qual escolho: preto e branco ou colorido?

 

Na verdade, responder isso é muito difícil. É quase impossível ter unanimidade. No começo eu ia no bom e velho “achômetro”, mas por observar outros fotógrafos, meu estilo de fotografar, minha linguagem e filosofia, comecei a planejar melhor.

 

Por minha natureza, eu sou uma pessoa muito de “porquês”.
Acredito que tudo tem que ter uma razão, que pode ser factual –
verdade absoluta (1+1 é 2. Ponto final, não tem discussão)
ou pode ser conceitual (velha história –um copo de água
pela metade está meio cheio ou meio vazio?).

 

Então comecei a criar as minhas verdades absolutas e os meus conceitos. Criei um conceito para decidir se uma foto vai ser colorida ou não, nem sempre sigo ele as riscas, mas é o que me ajuda a decidir. Antes de falar sobre estes conceitos, duas coisas que gostaria de mencionar: fotografo em RAW com modo de utilizador P&B com contraste no máximo e todos os meus P&B tem a “mesma configuração”, mesma escala de cinzas, mesma gama de branco e pretos, mesma profundidade de pretos, etc. Isso me ajuda a imaginar e entender melhor as cores e a luz.

Vamos as dicas:

 

1. “Quando você fotografa colorido, você fotografa suas roupas. Quando você fotografa em Preto e Branco, você fotografa suas almas”.

Eu li essa frase na internet, não sei quem foi o autor dela (se alguém souber, por favor comenta ali embaixo), mas carrego ela muito comigo. Sorrisos espontâneos, momentos decisivos, lágrimas, etc, no geral me encantam muito em P&B. Acho que as cores formam boas imagens, mas o Preto e Branco enfoca os sentimentos e expressões!

KLARCK, FOTOGRAFIA, WEDDING, CASAMENTO, NOIVAS, LOVE-300.jpg

2. Cores fortes e vivas não devem ficar escondidas!

Gosto muito das cores primárias e secundárias, principalmente o azul e o amarelo. Do meu ponto de vista, uma foto com um sol forte, com um flare incrível, não deve ficar no preto e branco. Principalmente quando temos a predominância de uma cor, como o azul (céu) , verde (natureza) ou amarelo (sol).

KLARCK, FOTOGRAFIA, WEDDING, CASAMENTO, NOIVAS, LOVE-91.jpg

Mas esse conceito esconde uma “pegadinha”, acho importante adicionar isso. Quando temos uma cor predominante, mas tons diversos, as vezes é melhor colocar em preto e branco. Por exemplo, às vezes vamos fotografar em alguma zona rural, e tem muitas árvores. Amo árvores, elas ficam lindas – se forem todas iguais. Mas daí no fundo temos uma série de árvores, uma figueira, uma amoreira, um eucalipto, etc. Cada uma dessas árvores tem um tom diferente de verde. No meu ponto de vista isso mais distrai e polui a imagem do que encanta. Quando é possível, eu nivelo o tom de todas na pós-produção para ganhar uma predominância uniforme da cor , neste caso o verde. Mas quando não dá, preto e branco cai bem melhor.

 

[mc4wp_form id=”1058″]

 

3. Fotos alegres se encaixam com cores, mas o drama do P&B é incrível!

Na foto abaixo, fiz um efeito com uma taça na frente da lente. Procurei acrescentar bastante cores e vivacidade na foto. Mesmo sendo uma pose simples, com um fundo escuro (um tom, teoricamente, dramático), as cores dão vida a foto. Essa foto em preto e branco não teria graça! O elegante dela é a composição de cores vivas e fortes. Se todas as luzes fossem todas as cores do espectro (brancas), talvez caísse bem um PB – mas não gostaria de perder o azul ou o amarelo desta imagem por nada!

KLARCK, FOTOGRAFIA, WEDDING, CASAMENTO, NOIVAS, LOVE-85.jpg

Por outro lado, quando queremos acrescentar certo drama ou curiosidade, o PB fica incrível. O preto e branco confere também certa atemporalidade para as fotos. Existem cores que são consideradas como passageiras. Não estou falando de edição, e sim de cores. Por exemplo, tem um tom de rosa que é muito associado aos anos 20, 30 e 40. Todo filme de época as moças usam aquele tom de rosa. Mas o preto e branco não tem como – ele é atemporal, e isso é incrível.

KLARCK, FOTOGRAFIA, WEDDING, CASAMENTO, NOIVAS, LOVE-303.jpg

4. Uma sequência de fotos precisa de respiro.

Quem diagrama seus próprios álbuns, ou entende um pouco de diagramação, sabe que uma coisa muito importante é o respiro em uma sequência. Em tudo precisamos de respiro. Revistas de moda acrescentam páginas em branco para dar respiro. Entre refrão e estrofe de uma música tem o respiro da voz do cantor ou até de certos instrumentos. Filmes usam fade de tela preta para dar respiro. Acho importante numa sequência de imagens, darmos esse respiro por meio do PB. Muitas vezes fazemos fotos semelhantes, mas na qual decidimos entregar ambas para o cliente. Nesse caso, gosto de colocar uma delas em PB. Eu imagino o cliente olhando foto por foto, e por isso gosto de, tempos em tempos, acrescentar um PB. Então, acabo entregando duas fotos, como as abaixo – a sorrindo, alegre, viva em cores, e a mais séria, elegante, fechada em PB.

9

10

 

Continue no Blog:

 

 

5. E o que dizer do Sépia?

O sépia é algo muito pessoal, e, já que estou falando minha opinião aqui, vou falar o que eu penso. Tudo bem se você discordar, não existe verdade absoluta. Mas eu penso o seguinte: fotos coloridas tem cores, fotos em preto e branco não tem cores. O sépia não é nem algo colorido, nem algo preto e branco. É indefinido, e essa indefinição não nos garante seu futuro. Ele já veio e já voltou várias vezes. Talvez para um post no Instagram que é temporário, possa cair bem; mas um registro eterno de um casamento – prefiro a vivacidade da cor ou a atemporalidade do preto e branco!

KLARCK, FOTOGRAFIA, WEDDING, CASAMENTO, NOIVAS, LOVE-107.jpg

 

E você? Quais critérios usa para definir se uma foto vai ser em PB ou colorido? Comente ali embaixo!

Como Escolher A Melhor Foto? 7 Coisas Que Eu Faço

O processo da escolha é complicado, por isso separei 7 dicas para ajudar você a saber apertar DELETE de modo consciente!

Se você veio parar aqui é porque tem o desejo de saber como escolher a melhor foto.

Bom, eu acredito que a diferença entre bons fotógrafos e fotógrafos medianos é que os bons fotógrafos sabem quais fotos mostrar e quais esconder. Todo mundo faz foto ruim, isso é fato! A diferença é que alguns escondem, e outros mostram. Eu vejo meu portfólio como uma “amostra grátis”. A amostra grátis é sempre uma prova do melhor produto da empresa, e não do pior ou mediano.

Saber quais fotos mostrar é muito importante, pois assim você vai criar o conceito de ser um fotógrafo top ou não. Melhor mostrar várias vezes uma foto nota dez do que mostrar dez fotos medianas. Mas para isso você precisa saber escolher suas fotos. Então, compartilho com vocês o que serve de base para mim na hora de fazer a curadoria.

 

[mc4wp_form id=”1058″]

 

1. Para selecionar boas fotos, você precisa de boas fotos!

Parece lógico, mas vejo muitas boas ideias que o fotógrafo desiste da ideia e perde a boa foto. Uma boa foto é construída e não roubada ao acaso. Para escolher boas imagens, você precisa ter muita opção de escolha. Já ouvi dizer que é exagero clicar muito, mas quem diz isso não entende completamente ainda o que significa “momento decisivo”. O momento decisivo é muito rápido, e geralmente você não vê ele – porque ele é tão rápido, que acontece enquanto o obturador ainda está fechado e quando abriu, ele já passou. Por isso ter muitos cliques é importante para uma boa curadoria.

Mas uma palavra de alerta: não é time-lapse. Não é sequência. É clicar consciente. É dirigir o casal e clicar. É se posicionar e clicar. É insistir na ideia até o fim. Repito, isso não se faz ao acaso – se faz de modo consciente. Assim, você vai ter muita opção para selecionar, e aumenta a sua chance de ter boas imagens.

02.png

Por exemplo, na construção da foto acima, estava chovendo muito, e estava muito difícil conseguir conciliar tudo o que queria – uma gota d’água na lente + reflexo do sol + posição do véu + dois LEDS iluminando. Tudo isso numa chuva torrencial é difícil, porem a imagem ficou exatamente como eu queria. Por quê? Eu cliquei várias vezes, e só tive certeza que deu certo quando cheguei em casa e fiz o processo de curadoria. Muitas opções me permitem ser seletivo, criterioso, rigoroso na minha escolha. Se eu tivesse apenas 2 ou 3 imagens, teria duas opções – entregar a foto meia boca ou excluir. Mais abaixo você verá o resultado dessa sequência de 84 imagens!

2. O momento de olhar as fotos não é no evento, é no escritório.

Não perco tempo olhando o que fiz na tela da câmera. Ela engana. Eu preciso ter o momento acontecendo na minha frente e estar completamente focado no registro, e não em olhar como ficou esse registro. Como dizem os americanos, “chimpar” atrapalha seu processo de criação, e sem criação não existe curadoria.

 

Continue no Blog:

 

 

3. Faça sua curadoria por blocos.

Por exemplo num casamento, eu subdivido a história em blocos. Bloco A – Making Of da Noiva; Bloco B – Making Of do Noivo; e assim por diante. Em trash the dress ou pré-wedding, eu divido os blocos por locações.Isso me ajuda a:

  1. Ter a história organizada de um modo lógico
  2. Manter um padrão de edição consistente para a locação e para o trabalho inteiro
  3. Dividir o trabalho pesado em partes menores.

 

 

4. Depois de fazer a primeira seleção, revise as imagens selecionadas.

Eu entrego em casamentos cerca de 12% das imagens que clico. Em ensaios, cerca de 7%. Eu clico muito e preciso revisar para entregar apenas o melhor do melhor. Mas as 88% das outras fotos são tecnicamente boas, não são repetidas na sua maioria, mas elas não atingiram o ápice – não são tão boas como as 12%. Mas essas 12% ainda recebem uma segunda seleção. Aqui paro de escolher fotos e começo a selecionar momentos. Às vezes tenho 5 imagens boas de um mesmo momento, mas se esse momento não é tão importante, prefiro entregar apenas 1 ou 2 imagens. No montante final, ter muitas imagens de um mesmo momento não primordial (mesmo que visualmente distintas) torna o trabalho maçante.

É nesse momento que excluo imagens que não contam nada mas que estão com luz boa ou ângulo interessante. Já disse uma renomada fotógrafa brasileira: “Se não soma, some!”

01

5. Volte nas rejeitadas.

Você pode ter deixado passar momentos importantes nas fotos rejeitadas. Às vezes ela não está tecnicamente boa, mas mais vale um bom momento que uma boa luz ou composição. Eu somente repito esse passo após o passo 4, pois agora não busco mais imagens, mas sim o completo, o todo, a história! Às vezes acho pérolas no lixo, momentos incríveis que com um pouquinho de Photoshop se torna uma lembrança agradável para os noivos.

 

6. Revise sua edição e sua composição por meio de miniaturas.

Você olhar suas imagens em miniaturas te revela quem você é, qual o estilo de seu casamento. No Lightroom, no módulo Biblioteca, escolha suas imagens e clique na letra N. Ele separará suas imagens, depois aperte L para diminuir as luzes e veja seu trabalho como um todo. Quais cores você tem usado? Suas fotos estão muito perto? Muito longe? Quais pessoas estão aparecendo mais e quais aparecendo menos? É nesse momento que você vai aprender com você mesmo.

Outra opção é selecionar suas melhores imagens em cada evento, e depois olhar as miniaturas. Se todas as suas melhores fotos forem na cerimônia, você verá que precisa melhorar suas imagens na balada. Ou vice-versa. Será que tem mais fotos de alianças e sapatos do que de noivos nessa lista? Será que suas melhores fotos os noivos estão com a mesma pose? Assim quem vai te corrigir é você mesmo. Eu chamo isso de “Leitura de Portifólio com Klarck Lansing”. E sabe qual a melhor parte? É gratuito e você pode fazer quantas vezes quiser!

03

7. Imite Cartier-Bresson.

Nosso olho sempre corre para onde tem o ponto mais alto de luz. Bressan via suas fotografias de cabeça para baixo. Assim ficava claro onde o olho parava. O cérebro busca rostos humanos mais do que nada, porém de cabeça para baixo ele para de buscar rostos e começa a buscar luz, ou claridade. Por isso aconselho a evitar mostrar seu ponto de luz nas fotos – se não o sol vai ser mais claro que os noivos e o olho vai correr para ele. Isso acontece com contraste também. Na verdade, acontece com o que for mais importante. Como destacar o mais importante em uma imagem com luz distribuída uniformemente? Com os pincéis de ajustes do Lightroom! Como você pode perceber isso? Vire suas imagens de cabeça para baixo. É uma técnica bem interessante!

04

sem site.png

 

Se não ficou claro, vou fazer o oposto. Vou mostrar agora algumas imagens que o casal não está em uma zona neutra, fotos antigas que fiz antes de ser profissional e que eles não estão no ponto mais alto de luz nem foram editadas colocando eles no ponto mais alto de luz. Veja que será mais difícil de encontra-los!

07

Agora dificultou não é mesmo? Se você virar ela 180 graus encontrará o casal facilmente, mas assim é mais difícil. Faça isso com suas imagens, será revolucionário!

Comente aqui embaixo o que achou e se essas dicas funcionaram para você.